Notícias

Palestrante alerta para importância da corretagem preventiva

(01/06/2017)

Palestrante alerta para importância da corretagem preventiva

 

O Sindimóveis-SC promoveu, na segunda-feira, 29 de maio de 2017, a palestra "Documentação Imobiliária", que foi ministrada pelo corretor de imóveis e advogado Paulo Roberto Xavier.
Autor do livro de bolso "Corretagem Consciente", Xavier alertou que os corretores de imóveis devem ser "diligentes e éticos", e que "certidões foram criadas para serem tiradas antes da efetivação da compra". A recomendação é para evitar que os profissionais da corretagem de imóveis sejam surpreendidos por ações judiciais.

 

Num momento em que se defende a desburocratização de todos os processos, facilitando as negociações, o palestrante argumentou que desburocratizar pode gerar insegurança, pela falta de interligação entre os sistemas, o que pode tornar os negócios imobiliários vulneráveis.

"Essa de simplificar porque é moderno, é uma ilusão. A simplificação é bem-vinda, mas desde que não haja aumento dos riscos. Mas o país, não está preparado para simplificar. Primeiro, temos que implantar uma informatização em nível nacional. Tudo que houver contra o vendedor, tem que estar num banco de dados único e online", destacou.

Exercer uma corretagem preventiva e sem se associar a parceiros ou clientes com problemas - apesar da crise - foram condutas defendidas pelo palestrante. "O corretor que não for consciente, não fizer um trabalho preventivo, vai ser condenado por dano moral, dano material. Não pode vender sem levantamento, cautela mínima e sem informar tudo o que precisa ao comprador. É preciso ter a consciência de que, para ser profissional, não basta fazer o básico, fazer o que o cartório pede, tem que fazer o que manda a lei e além dela", advertiu Paulo Roberto Xavier.

A palestra do advogado e corretor de imóveis lotou o auditório do Sindimóveis-SC. O participante Marcelo Zanin, corretor de imóveis em Florianópolis, comentou que sua conduta vai mudar daqui para frente. "Hoje esbarro em dificuldades na hora de agenciar um imóvel, como na hora de pegar documentos com o vendedor, que demonstra resistência e não ter tempo para tirar uma certidão e nem quer gastar dinheiro com isso. Mas, a partir de agora, vou tomar muito cuidado ao agenciar imóveis e fechar contratos de compra e venda", destacou Zanin.

Para o participante Marcelo Oliveira da Silva, corretor de imóveis também na Capital, a palestra foi bastante elucidativa. "Trouxe conhecimentos novos da parte jurídica, onde muitas vezes nós, corretores de imóveis, acabamos tendo dificuldades. A gente fica muito ligado à compra e à venda, no falar só do imóvel e das qualidades dele, sem muita preocupação com toda essa questão legal, que na verdade, também nos compete", concluiu.

Esclarecer, alertar e preparar os corretores de imóveis para o dia a dia de sua atuação é uma das estratégias do Sindimóveis-SC para manter a categoria forte e reconhecida pela sociedade. O presidente do Sindicato, Antonio Moser, lamentou que nem todos os profissionais do ramo estão preocupados com a seriedade que exige a condução de negócios imobiliários, mas reforço que é com iniciativas assim, de treinamento e capacitação, que os profissionais serão preparados para prestar um excelente serviço aos seus clientes, e por consequência a toda sociedade.