Notícias

Automação no mercado imobiliário

(06/07/2018)

(Correio)

O setor imobiliário em todo o país está sendo transformado pela tecnologia. Um exemplo disso é a aposta pelas incorporadoras nos últimos anos em sistemas de automação nos empreendimentos com o objetivo de se destacar no mercado e atrair os consumidores.

Mas o que quer dizer automatizar? Em linhas gerais, significa permitir a execução de rotinas e tarefas de modo automático, por meio da utilização de dispositivos eletrônicos. O objetivo é simplificar a vida das pessoas, oferecendo maior conforto, segurança e economia.

A automação pode ser predial, aplicada ao empreendimento em seu conjunto, como no caso de sensores que detectam a presença de pessoas para ligar e desligar a luz nas áreas comuns de um condomínio, por exemplo, e residencial, quando é utilizada no âmbito das unidades, separadamente.

Nesse último caso, as possibilidades são infinitas. Dá para gerenciar o funcionamento de diversos equipamentos em casa de forma mais conveniente e com menos esforço por meio de um único controle até acionar mecanismos de movimentação das cortinas das janelas, de acordo com o período do dia.

O gerenciamento da casa de forma remota é um dos grandes atrativos da automação, podendo ser feito por meio de integração com aplicativos para tablets e smartphones, o que combina perfeitamente com os novos tempos marcados pela popularização dos dispositivos móveis.

Isso permite tanto acessar câmeras de segurança a distância, quando estiver em viagens longas ou férias, quanto ativar o ar-condicionado do quarto a caminho de casa, para encontrar um ambiente já climatizado, ou acionar a cafeteira para encontrar um café fresco quando chegar do trabalho.

Parece cena de um episódio dos Jetsons, mas é realidade. Há alguns anos, apenas condomínios ou casas de luxo apostavam em sistemas automatizados, hoje, apartamentos mais compactos também já contam com automação para atender a uma população mais jovem e antenada com a tecnologia.

Mas não é somente o público jovem que está de olho nessa tendência. As facilidades proporcionadas pela automação nos empreendimentos conquistam todos os perfis de público, que sonham em ter uma "casa ou apartamento inteligente" ou querem mais praticidade.

Em Salvador, um exemplo é o Mansão Phileto Sobrinho, na Vitória. Com projeto de automação da Casaes Automação e construído pela Civil Empreendimentos, os moradores puderam escolher por unidades automatizadas com sistemas de sonorização e de iluminação inteligentes, que podem programar determinada intensidade para cada ocasião específica.

Outros empreendimentos com automação na capital baiana são o Blue Coast, da GRP Empreendimentos, no Costa Azul, com sistemas automatizados para controle de iluminação em áreas comuns, e o Greenville, entre Alphaville e Patamares, com acesso às unidades por meio de leitor biométrico, sem necessidade de chaves.

Esses são alguns exemplos que só confirmam que a automação veio para ficar. Além disso, caminha para uma realidade cada vez mais personalizada, com a utilização de sistemas automatizados nas residências alinhados às necessidades e perfis dos respectivos moradores.

O futuro é agora!

Site: https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/automacao-no-mercado-imobiliario/